Bloguinho da Zizi

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Ilusão


O Camelo

Era uma vez uma caravana de 30 camelos que estava viajando pelo deserto do Sahara à caminho do Cairo, o grande mercado do Egito. A tarde caía, e o Sheik e sua caravana decidiram acampar em sua primeira noite de longa jornada através do deserto, e descansar.

Quando os cuidadores dos camelos os estavam amarrando em estacas presas na areia, eles perceberam que haviam trazido apenas 29 cordas e 29 estacas de madeira, quando na realidade precisavam de 30. Sem saber o que fazer, um deles foi procurar o Sheik: "Mestre, temos 30 camelos, mas trouxemos apenas 29 cordas e estacas, o que devemos fazer?"

O Sheik ponderou por alguns instantes e então disse: "Esses camelos são animais bem estúpidos, simplesmente finjam que o estão amarrando e ele vai ficar no seu lugar durante a noite."

Eles seguiram as ordens do Sheik, e fingiram que amarravam o camelo com uma corda ilusória, numa estaca ilusória e, como previsto, o camelo lá ficou toda a noite, sem sair uma polegada do lugar onde estava, acreditando firmemente que estava atado à uma corda real.

Na manhã seguinte, depois de desatar os camelos, a caravana estava pronta para prosseguir, quando os cuidadores foram fazer uma última checagem para ver se não haviam deixado nada de importante para trás no acampamento. Para sua surpresa, o camelo que eles haviam fingido amarrar na noite anterior não se moveu, e ainda estava no mesmo lugar.

Novamente, um dos cuidadores dos camelos, foi saber o que fazer com o Sheik: "Mestre, o camelo que fingimos amarrar na noite passada, conforme nos instruiu a fazer, agora não se move, e não está seguindo a caravana como os demais camelos. O que devemos fazer?"

O Sheik, sendo um homem de grande sabedoria, ponderou mais uma vez e respondeu: "Ahaaa! A única razão pela qual esse camelo não se move, é porque ele não percebeu a verdade, ele não sabe que já está livre, ele ainda acredita firmemente que está amarrado à uma corda ilusória que não existe, vocês simplesmente esqueceram de fingir que o desatavam!"

Pergunta, surpreso, o cuidador: "Mestre, o camelo sempre esteve livre, nunca existiu uma corda a amarrá-lo, apenas a crença de que havia uma, mas ainda assim recusou-se a aceitar que estava livre para mover-se e perambular livremente?"

O Sheik espondeu: "Sim, é isso mesmo. O camelo já é livre, mas um camelo é um animal muito estúpido, ele não irá questionar sua crença e olhar se existe realmente uma corda que o amarra, ele não aceitará que é livre, de modo que vocês devem ter o cuidado de fingir que o desatam e fazer com que sinta que está sendo libertado. Tratem de fazer um grande show, com movimentos exagerados, para que ele se convença que vocês o estão libertando dessa falsa crença de prisão, dessa falsa crença de estar amarrado por uma corda imaginária - e então ele aceitará que tem liberdade, mesmo sem nunca ter estado preso!"

Jean-Pierre Gomes

15 comentários:

Chica disse...

Linda lenda pra reflexão,Zizi! beijos e um lindo fds,chica

Emilia, disse...

Muito interessante a história dos camelos, mas como o autor mesmo diz"ele é um animal que está livre, mas,como é um animal muito estúpido não questionará sua crença".
Aceitar a liberdade sem nunca tê-la é algo que serve como reflexão,para muitos de nós.É mais cômodo,menos questionador e por isso muita gente vive de "ilusão".
"A ilusão não está nos olhos daquele que não enxerga mas no poder que cada um tem em acreditar naquilo que não existe!"
Um beijo e como sempre obrigada por me fazer refletir, sempre que aqui venho.
Emilinha

ValériaC disse...

Belo texto...grande lição.
Infelizmente muitos agem exatamente como camelos em suas vidas,pois, na medida de que tudo é crença, as coisas são exatamente o que acreditamos que sejam.
Observemos bem no que cremos, pois estas são nossas verdades, para vermos se elas estão sendo funcionais em nossas vidas, pois toda e qualquer crença, pode ser mudada, se assim o quisermos.
Beijinhos e ótimo dia amiga
Valéria

gatinhafofa disse...

tenho uma votação a decorrer no meu blogue http://umafotografiapordia.blogs.sapo.pt agradecia que passasses por lá e votasses no look do dia. mil beijinhos doce amiga fofinha!!

soniaconsult disse...

Zizi, amiga...
Este conto nos faz pensar em quantas vezes somos amarrados a relacionamentos, a empregos, a amizades não edificantes e permanecemos lá, igual ao camelo, sem a coragem de sair em busca de algo novo, da liberdade...
um bom dia doce

Angela Fonseca disse...

Grande lição! Tantas vezes nos sentimos atados e não há nó algum a nos prender... A liberdade é um estado de espírito, mesmo. Bela fábula. Beijinhos, Angela

Denise disse...

Metáforas são fantásticas, estabelecem uma relação estreita com nossas verdades. Uso muito no consultório, e sou metafórica por excelência - por escolha, pela vivência e convivência!
Igual a esta, tem a do elefante, preso desde "bebê" numa estaca de madeira, que cresce desconhecendo sua força, acorrentado a uma crença. Nós somos o que acreditamos, meeeessmo!

Um bjão, muito legal tua escolha!

Tati disse...

É Zizi, às vezes somos animais muito estúpidos também, não é? E haja crenças, rituais, beberagens e terapias para fazer por nós o que não havia necessidade de ser feito.
Levei um tóin-óin-óin! rsrsrs
Amei o texto. Também aprendo muito por aqui, viu?
Beijos.

Vivian disse...

Bom dia!!

Nossa!! Quantas cordas invisíveis temos amarradas em nós...
Gostei muito do texto!bem reflexivo.
Beijos

Marcoso disse...

Linda estoria, boa semanaa

Calu disse...

Maravilhoso.Uma fábula perfeita, daquelas que provocam a reflexão, o questionamento, a ação.
Aponta Foucault sem no entanto citá-lo.Usa sabiamente das palavras pra despertar a consciência que, porventura, esteja amarrada por cordas imaginárias.
Mas, quem de nós, pode afirmar que já não esteve em situação semelhante alguma vez na vida?
Nossa crenças tem de ser janelas abertas e não cordas de amarrar.
Ameiii, Zizi.
Muitos bjinhos,
Calu

Graça Pereira disse...

MInha Querida
As histórias com animais deixam-nos sempre grandes lições. Somos tantas vezes camelos...amarrados a nada que não existe a não ser na nossa imaginação: o que os outros dizem ou pensam de nós, a critica social... o parece mal... e passamos uma vida, não uma noite, acorrentados
á triste ilusão de bem comportados!!
Beijos e um fds maravilhoso!
Graça

William Garibaldi disse...

Zizi, como eu precisava ler isto!
Creio que estou cá, agindo feito este camelo! Estou preso a uma corda ilusória!
Grato por me ajudar a perceber e a desamarrar-me!

Que beleza de texto!
Eu lhe admiro muito minha cara!

Beijos de Luz!

Regina Rozenbaum disse...

Que fábula!!! E estamos constantemente atrelados a grilhões, ora reais ora imaginariamente verdadeiros...
Beijuuss, amada, n.c.

Denise Portes disse...

Zizi,
São nessas lendas que encontramos grandes aprendizados.
Um beijo
Denise