Bloguinho da Zizi

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

A árvore torta


Um dia, diante da velha árvore torta, um pinheiro todo vergado pelo tempo, o sábio da aldeia ofereceu a sua própria casa para aquele discípulo que “conseguisse ver o pinheiro na posição correta”.
Todos se aproximaram e ficaram pensando na possibilidade de ganhar a casa e o prestígio, mas como seria  “enxergar o pinheiro na posição correta”? O mesmo era tão torto que a pessoa candidata ao prêmio teria que ser no mínimo contorcionista.
Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso, que ver aquela árvore em sua posição correta era “vê-la como uma árvore torta”. 
Só isso!
Nós temos em nós, esse jeito, essa mania de querer “consertar as coisas, as pessoas, e tudo mais” de acordo com a nossa visão pessoal. Quando olhamos para uma árvore torta é extremamente importante enxergá-la como árvore torta, sem querer endireitá-la, pois é assim que ela é. Se você tentar “endireitar” a velha árvore torta, ela vai rachar e morrer, por isso é fundamental aceitá-la como ela é.
Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias,  esperar que o outro faça aquilo que ele “sonha” e não o que o outro pode oferecer. Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros. 
Porque temos essa visão de “consertar” o que achamos errado. 
Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado.
Os pais sofreriam menos com os seus filhos, pois conhecendo-os, não colocariam expectativas que são suas, na vida dos mesmos, gerando crianças doentes, frustradas, rebeldes e até vazias.
Tente, pelo menos tente, ver as pessoas como elas realmente são, pare de imaginar como elas deveriam ser, ou tentar consertá-las da maneira que você acha melhor. O torto pode ser a melhor forma de uma árvore crescer.
Não crie mais dificuldades no seu relacionamento. Se vemos as coisas como elas são, muitos dos nossos problemas deixam de existir, sem mágoas, sem brigas, sem ressentimentos.
E para terminar, olhe para você mesmo com os “olhos de ver” e enxergue as possibilidades, as coisas que você ainda pode fazer e não fez. Pode ser que a sua árvore seja torta aos olhos das outras pessoas, mas pode ser a mais frutífera, a mais bonita, a mais perfumada da região, e isso, não depende de mais ninguém para acontecer, depende só de você.
Pense nisso!

Paulo Roberto Gaefke

6 comentários:

Geraldo "Poeta louco" disse...

O mais triste de tudo é que fazemos sofrer, exatamente, as pessoas que mais amamos, começando por nos mesmos.
"aceitar sempre. Se acomodar... Jamais!"

Graça Pereira disse...

Querida Zizi
Acho este texto de uma sabedoria incrível...para além da sua beleza!
Realmente nós temos tendência a passar toda a gente pelo crivo do nosso olhar e tentar "consertar " o que está mal na nossa óptica...ás vezes, até nem é por mal!
A tua história, lembrou-me uma Amiga, uma morena lindissima dona de uns olhos verdes que falavam.
Esta amiga, era coxa e já tinha feito uma enormidade de operações á perna e ao pé.
Quando o nosso grupo se encontrava nas festas ou no voluntariado, era normal (nós entendiamos assim...) dar-lhe uma cadeira para se sentar, as tarefas menos pesadas, carregar-lhe as cestas das compras..etc,etc Notávamos que, quando nós faziamos isto, os olhos ficavam marejados...
Acontece que ela tinha uma força extraordinãria nos braços... Mudámos de táctica e começamos a entregar-lhe trabalho bem pesado ,como a qualquer um de nós...Esquecemos a sua perna e ela tornou-se em alguém completamente feliz.
Casou-se, teve dois filhos e hoje, já tem netos!
Foi (e é) uma das minhas maiores Amigas.
Um fim de semana lindo, como linda é a tua alma!
Beijocas
Graça

Calu disse...

Muitas dores seriam evitadas se tentássemos, ao menos, enxergar com veracidade e aceitar o imutável.
Adorei o tema. Excelente texto.Òtima escolha.
Bom fim de semana.Bjos,
Calu

Denise disse...

Oi, Zizi.
Adoro Gaefke, ele tem uma intimidade com nossas aflições que me encanta.
Este texto leva a muitas reflexões, eu gosto de resumi-lo assim: "Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado", e como conseqüência, seríamos mais livres, libertos das amarras limitantes, e conseqüentemente, mais felizes e em paz...
Bom fds, querida!
Bjos

ValériaC disse...

Fantásticas palavras...cada um é como é...querer mudar o outro, é falta de respeito, falta de aceitação ao que o outro de fato é...ilude-se quem pensa que pode mudar alguém...é preciso aceitar o outro e em muito aceitar a gente mesmo...para o bem de todos.
Zizi querida...ótimo final de semana...beijos...
Valéria

O LOBO de....POTT disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.