Bloguinho da Zizi

quarta-feira, 3 de março de 2010

Como posso amar melhor?



John Ottis Adams


O amor se basta, ele não precisa de melhorias. Ele é perfeito como é e de maneira nenhuma precisa ser mais perfeito.

O próprio desejo demonstra um mal-entendido a respeito do amor e de sua natureza. Pode-se ter um círculo perfeito? Todos os círculos são perfeitos; se eles não forem perfeitos, não são círculos.
A perfeição é intrínseca a um círculo, e a mesma lei diz respeito ao amor. Não se pode amar menos nem mais, pois ele não é uma quantidade. Ele é uma qualidade, que é imensurável.

Sua própria pergunta mostra que você nunca provou o que é o amor e que está tentando esconder sua falta de amor no desejo de saber “como amar melhor”. Ninguém que conhece o amor pode fazer essa pergunta.

O amor precisa ser entendido não como um encantamento biológico — isso é sensualidade e existe em todos os animais; nada há de especial nisso. Isso existe mesmo nas árvores; essa é a maneira da natureza se reproduzir. Nada há de espiritual nisso e nada especialmente humano.

Assim, o primeiro ponto é fazer uma clara distinção entre sensualidade e amor. A sensualidade é uma paixão cega; o amor é a fragrância de um coração silencioso, sereno e meditativo. O amor nada tem a ver com a biologia, com a química ou com os hormônios.

O amor é o voar de sua consciência para reinos mais elevados, além da matéria e além do corpo. No momento em que você entende o amor como algo transcendental, ele deixa de ser uma questão fundamental.

A questão fundamental é como transcender o corpo, como conhecer algo dentro de você que esteja além, além de tudo que seja mensurável. Esse é o significado da palavra matéria. Ela vem da raiz sânscrita matra, que significa medida; ela significa aquilo que pode ser medido. A palavra metro vem da mesma raiz.

A questão fundamental é como ir além do mensurável e penetrar no imensurável. Em outras palavras, como ir além da matéria e abrir os olhos para uma consciência maior. E não existe limites para a consciência — quanto mais você fica consciente, mais percebe o quanto ainda existe à sua frente.

Quando a pessoa atinge um cume, um outro cume surge à sua frente. Essa é uma peregrinação eterna.

Osho

5 comentários:

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice , lá no --- continuando assim --- ainda vai no princípio :) espero que gostes

bj
teresa

Marcoso Fabricadehumor.com disse...

AMAR eh bom demais, boa semana

Enajer disse...

OI zizi , obrigada pela visita viu? um bom final de semana para você e muita paz! um bjo

Maria José disse...

Perfeito texto. Beijos, amiga.

Denise disse...

Olá, Zizi.
Retornei para conhecer melhor teu cantinho, e fiquei apaixonada por muitas coisas que encontrei, mas escolhi este texto para comentar pq vem de encontro com uma palavra que amanheceu na minha cabeça hj: redenção. Amar é render-se, sem medida, transcender os pensamentos cheio de componentes egóicos, que nos transforma em donos e senhores do "objeto amado"...Osho é brilhante ao falar dos temas da vida sem preâmbulos ou escusas...

A tua escolha dos temas postados mostra a grande sensibilidade de alma que tem. Estou adorando!!

Bjos e ótima tarde pra vc!